Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Dados de mais de 600 milhões de perfis do LinkedIn estão à venda

Imagem Noticia

Imagem: Unsplash/Reprodução

Compartilhe agora
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  
  •  

Postado em 13/07/2021 por Sistema Plug

Os dados de mais de 600 milhões de usuários do LinkedIn, que podem ter sido roubados no vazamento mais recente na plataforma, em junho, estão à venda em um fórum online, de acordo com o CyberNews. O valor cobrado pelo arquivo contendo as informações não foi revelado.

Em anúncio postado no sábado (10), um usuário do fórum afirma possuir dados coletados sobre mais de 600 milhões de perfis da rede social profissional. O autor diz ainda que as referências são novas e melhores do que as obtidas em raspagens de dados (web scraping) anteriores.

Para comprovar a posse, ele compartilhou uma pequena amostra, contendo dados de 632 mil contas no serviço, incluindo mais de 150 mil endereços de e-mail. Outras informações profissionais fazem parte do pacote comercializado, segundo a publicação.


AnúncioAnúncio vendendo os dados do LinkedIn.

Fonte:  CyberNews/Reprodução 

Além dos e-mails, há nomes completos, números de telefones, IDs dos usuários, URLs de perfis, títulos profissionais e outros dados relativos à vida profissional. Data de nascimento, localização, sexo e links para contas em mais plataformas também estão disponíveis.


Riscos envolvidos no vazamento

Informações mais sensíveis, como conteúdos de mensagens, número de cartão de crédito e documentos digitalizados, aparentemente, não fazem parte do arquivo. Dessa forma, nenhum dado privado de usuário foi exposto, como o próprio LinkedIn já havia afirmado.

Embora a maioria dos dados esteja disponível publicamente, a comercialização destas informações em larga escala pode facilitar ataques de phishing e spam. Com as informações, cibercriminosos podem encontrar potenciais vítimas usando apenas o número de telefone ou o e-mail, dando início a diversos tipos de golpes e fraudes.

Uma forma de evitar a coleta de dados por agentes mal-intencionados é remover o telefone e o e-mail do perfil público no LinkedIn. Além disso, modifique sua senha, habilite a autenticação de dois fatores na conta e tenha cuidado com links enviados em mensagens suspeitas na rede social, originadas de desconhecidos.