Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Morador de Joaçaba é denunciado suspeito de dar sumiço em mais de 50 cães doados

Morador de Joaçaba é denunciado suspeito de dar sumiço em mais de 50 cães doados

Postado em 12/02/2021 por

Compartilhe Agora
Foto: Reprodução

Uma defensora da causa animal ligada a uma entidade de proteção de animais em Videira (SC), e que faz parte do Movimento Catarinense dos Direitos dos Animais, fez, nesta semana, uma live pelas redes sociais levantado algumas suspeitas envolvendo um morador de Joaçaba (SC).

Na transmissão ao vivo, Karine Kiatkoski falou do morador que, ao longo dos últimos anos, teria recebido em doação mais de 50 cães. Segundo ela, esses animais estavam para ser doados em vários municípios da região como Videira, Curitibanos (SC) e Chapecó (SC). Segundo Karine, a preferência dele seria por cães machos e brancos, mas ele também chegou a procurar animais com outras características. “Foram contabilizados mais de 50 animais doados para este senhor, ele adota animais de toda Santa Catarina” disse ela.

Karine cobrou providências das autoridades para investigar o caso, que considera grave, principalmente para descobrir o destino destes animais. “Ele vai ter que dizer onde estão os mais de 50 filhotes adotados.”

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Joaçaba. Segundo informações da rádio Catarinense, na quarta-feira (10) à tarde foram realizadas algumas diligências e o homem, citado pela protetora, foi ouvido pelo delegado André Marins, que prefere não falar sobre a investigação ainda.

O que diz a defesa do acusado

A rádio Catarinense teve contato com o advogado Bernardo Pelicióli Girardi, contratado pelo morador envolvido na denúncia. O advogado confirmou que realmente seu cliente recolhia os cães, mas com objetivo de repassar a outras pessoas. “Os cães eram recolhidos e posteriormente eram doados, para pessoas que tinham interesse de acolher estes cães, a princípio é essa situação e é isso que temos a dizer no momento” disse.

O advogado citou também que não existe no momento nenhum procedimento formal junto a Polícia Civil, Ministério Público ou esfera judicial contra seu cliente, apenas as alegações feitas nas redes sociais.

Fonte: Portal Minutta

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os mesmos são moderados de acordo com nossa política.