Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Durante coletiva Polícia Civil da detalhes sobre crime em Saudades; Jovem tinha consciência que estava planejando algo errado

Durante coletiva Polícia Civil da detalhes sobre crime em Saudades; Jovem tinha consciência que estava planejando algo errado

Postado em 14/05/2021 por

Compartilhe Agora
Foto: William Silva/Estação FM

Na manhã desta sexta-feira (14), a Polícia Civil de Santa Catarina realizou coletiva de imprensa para falar sobre o caso na creche de Saudade. Na coletiva estavam presentes o delegado- geral da Polícia Civil de Santa Catarina Paulo Paulo Norberto Koerich, delegado- regional Ricardo Newton Casagrande, delegado da Comarca de Pinhalzinho que foi responsável pelo caso Jeronino Marçal Ferreira, além de representante do IGP e demais policiais.

Delegado-geral da Polícia de Santa Catarina iniciou a coletiva ressaltando todo trabalho da Polícia Civil, e reconhecendo o esforço e trabalho dos demais órgãos de segurança pública.

A partir dos dados extraídos de aparelhos eletrônicos e a troca de informações entre os órgãos de segurança pública, inclusive com uma instituição da embaixada americana, os policiais puderam evitar possíveis registros de casos semelhantes em outros quatro estados do país, casos esses que estão sendo investigados, conforme a polícia não existe nada concreto, mas que pode se obter informações de pessoas que tinham o mesmo planejamento e pensamentos que o do jovem de Saudades.

Na terça-feira (04), o jovem foi ao seu trabalho normalmente, em seu horário de intervalo teria ido para sua casa e por volta das 09h50 teria chegado à creche, o apurado pela polícia é que ele queria atingir o máximo de pessoas possíveis e ele estava com pressa de atingir o objetivo dele. O crime vinha sendo planejado desde o ano de 2020, desde o planejamento até o crime ele estava consciente do que estava fazendo e segundo as investigações ele agiu sozinho, não há indícios de que alguém teria o auxiliado em qualquer momento.

Ao final das investigações ele foi indiciado por cinco homicídios triplamente qualificados e por uma tentativa de homicídio triplamente qualificado, e os policiais afirmam que ele deve pagar pelas ações praticadas na terça-feira (04).

Perfil e motivação do crime

Fabiano Kipper Mai era um jovem com o perfil de uma pessoa muito isolada e com uma dificuldade de relacionamento, um exemplo citado pela polícia e de quando a família se reunia para fazer as refeições, ele fazia seu prato e ia para o quarto. Ele começou a se isolar e ter acesso a materiais com conteúdos violentos e de pessoas com pensamentos e sentimentos ruins, e ele foi criando esse sentimento de raiva dentro dele, até chegar ao ponto de descontar isso em alguém, como ele fez.

Perguntado se o jovem apresenta algum problema psicológico, o delegado respondeu que não, que ele era uma pessoa normal, planejou, sabia que era errado, tinha consciência do que estava fazendo, mas mesmo assim seguiu com os planos.

Planejamento

Desde o início do planejamento, a intenção do jovem era de executar esses pensamentos em pessoas próximas a ele, que tinha convívio com ele, na escola onde ele estudava, ele tentou de todas as formas comprar uma arma de fogo, porque seria mais fácil e execução, como ele não conseguiu comprar a arma de fogo, pois com a arma branca ele não conseguiria enfrentar as pessoas na escola, por serem mais adultos e conseguirem se defender, foi quando ele planejou a execução na creche, com pessoas inocentes, que não tinham nada com aquilo que ele estava passando.


Agora a Polícia Civil encaminhará o inquérito e todo material da investigação para o Ministério Público que dará sequência ao processo.

Fonte: Estação FM/William Silva

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.