Ouça agora na Rádio

Ouça agora

Secretaria de Educação oferece atendimento especializado a alunos com necessidades educativas

20210514_110313000000

Postado em 14/05/2021 por

Compartilhe Agora

Pessoas com problemas ou dificuldades de ordem física ou mental são conhecidas com Necessidades Educativas Especiais (NEE) e um dos grandes desafios da educação é quanto ao atendimento desta clientela. Em São Lourenço do Oeste, mesmo com a pandemia de Covid-19, a Secretaria de Educação atentou-se também para a inclusão destes alunos.

Alex Tardetti, secretário de Educação, explica que em 2021 foi criada uma coordenação da educação especial, um primeiro passo para se avançar ainda mais no atendimento destes alunos e também na orientação de professores que trabalham com eles. “Precisamos readequar questões sobre a inclusão nas escolas, mas conseguimos neste ano dar um passo importante para a educação lourenciana”, enaltece.

O professor coordenador da Educação Especial na Secretaria de Educação de São Lourenço do Oeste, Jocemir Claro de Carvalho, lembra que em 2021 as famílias podem optar pelo ensino híbrido ou virtual. Quando os alunos estão frequentando a escola, aqueles com laudo são acompanhados por estagiários da área, sob orientação do professor regente e da equipe escolar. Já no ensino virtual, os professores recebem a assessoria pedagógica para a elaboração de atividades adaptadas para os alunos inclusos.

Conteúdos

Sobre a adaptação dos conteúdos para os alunos com necessidades educacionais, Carvalho diz que o trabalho é feito de acordo com cada especificidade; “Com o laudo de cada aluno, conhecemos a realidade e auxiliamos a equipe escolar na construção de atividades adaptadas, como letras e números maiores, imagens coloridas e com objetivos claros”. Ele frisa que adaptar não é tornar fácil a proposta, mas sim acessível para que o aluno possa participar das atividades, sentir-se engajado e feliz.

Atualmente, São Lourenço do Oeste tem 75 alunos inclusos na rede municipal de ensino com deficiência visual, paralisia cerebral, autismo, dificuldade de expressão oral, entre outras deficiências.

Elisangela de Bona é professora e acompanha alunos com NEE. Ela explica que o trabalho é adaptar o conteúdo curricular de uma forma que eles consigam acompanhar e se sintam confortáveis no ambiente da escola. “Eles têm o contato com outros colegas”, destaca. Para ela, é importante que o aluno com NEE tenha este acompanhamento para se sentir incluído na sociedade.

Avaliação

O coordenador da Educação Especial explica que a escola identifica os alunos que precisam deste acompanhamento através de encaminhamentos e avaliações com fonoaudióloga, psicopedagoga, psicóloga e neurologista, por exemplo, e depois recebe as orientações e o suporte para trabalhar com cada aluno.

A família também tem papel fundamental neste processo. “A família é a nossa parceira, pois ela convive com o aluno e sabe muito de sua história de vida, dificuldades, limitações e habilidades. Neste sentido, sempre buscamos informações e realizamos troca de experiências, orientações e encaminhamentos com a família”, ressalta.

Fonte: Assessoria Prefeitura de São Lourenço do Oeste

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.