Ouça agora na Rádio

foto-locutor

Buscando...

Buscando...

Destaques

Policiais

Política

Compartilhe agora

PF deflagra 3ª fase da Operação Alcatraz, que investiga corrupção e lavagem de dinheiro; ex-secretário de SC é um dos alvos

Postado em 14/10/2021 por

Feature image

*Fonte imagem : André Zanfonatto – NSC TV*


A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (14) a terceira fase da Operação Alcatraz, que investiga supostos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro em Santa Catarina. A ação, batizada de “Obstrução”, cumpre cinco mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva em Florianópolis e em São José, na Grande Florianópolis.

Um dos alvos dos mandados é o ex-secretário de Administração de Santa Catarina, Nelson Castello Bracon Nappi Junior. Segundo o advogado Leonardo Pereima de Oliveira Pinto, às 8h30 a PF estava na casa do investigado e não disse que tipo de mandado foi cumprido no local (leia mais abaixo). A defesa dele informou que só vai se manifestar quando analisar o documento.

Os investigados poderão responder por crimes previstos na Lei de Lavagem de Dinheiro e na Lei de Organizações Criminosas.

Segundo a PF, o objetivo desta fase é identificar integrantes da organização criminosa e colher novos elementos de provas. A ação, que foi autorizada pela Justiça Federal da Capital, é resultado do que foi apurado nas apreensões e investigações da Operação “Hemorragia”, deflagrada em janeiro deste ano.

Investigação

Segundo a PF, o inquérito policial da ação desta quinta-feira teve início após a apreensão de bens, documentos e equipamentos eletrônicos na residência de um dos investigados nos autos da Operação “Hemorragia”.

As provas colhidas, segundo os agentes, mostraram que há fortes indícios de que o investigado continuava envolvido com a prática de crimes, especialmente lavagem de dinheiro.

Apesar de preso desde a primeira fase da operação, o indiciado, segundo a PF, contou com auxílio da esposa, que teria quitado, de forma suspeita, despesas elevadas em espécie e mediante utilização de cheque de terceiro, bem como teria ocultado a propriedade de um veículo.

Nos telefones apreendidos, a PF encontrou conversas que demonstram que os investigados contavam com o auxílio externo para busca de valores com terceiros para quitação de dívidas.

“Também foram apontadas evidências de que o indiciado havia descumprido condição estabelecida para o cumprimento temporário da prisão em sua residência, vindo a manter contato com outro investigado”, informou a PF em nota.

Operação Alcatraz

Primeira fase

A primeira fase da Operação Alcatraz foi deflagrada em maio de 2019, mas as investigações tiveram início em julho de 2018. Desde então, a Polícia Federal (PF) descobriu outras irregularidades em contratos na gestão pública estadual e várias ações foram deflagradas.

Segunda fase

Já na segunda fase da operação, chamada de “Hemorragia”, deflagrada no dia 19 de janeiro de 2021, teve como alvo uma suposta organização criminosa suspeita de corrupção, fraude em procedimentos licitatórios e lavagem de dinheiro em Santa Catarina.

Condenados e investigados

Desde o início das investigações, a Justiça Federal condenou três envolvidos na operação. Entre os réus está Nappi, ex-servidor público Luiz Carlos Pereira Maroso e o empresário da área de tecnologia, Maurício Rosa Barbosa.

Além deles, o ex-presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), Julio Garcia também foi alvo da PF. O político chegou a ter a prisão domiciliar decretada durante a segunda fase da operação.

Fonte: G1 Santa Catarina

Deixe um comentário

Ao enviar um comentário você concorda com nossas politicias de comentários, saiba no link ao lado. política de comentários